Toda a baixa do Funchal com rede 'wifi' gratuita - Câmara Municipal

Toda a baixa do Funchal passou a ter em funcionamento uma rede de internet sem fios ('wifi') gratuita, um investimento de 50 mil euros para tornar a "cidade mais inteligente", disse hoje o presidente da câmara.

Lusa

Paulo Cafôfo e o seu vice-presidente, Miguel Silva Gouveia, deslocaram-se hoje ao Largo do Corpo Santo, na Zona Velha do Funchal, para assinalar a entrada em funcionamento desta rede, um projeto que foi cofinanciado pelo Turismo de Portugal.

O autarca salientou que esta iniciativa é "mais um exemplo da progressiva aposta do atual executivo numa cidade cada vez mais inteligente, que investe nas novas tecnologias de informação e comunicação e na modernização administrativa, como ferramentas determinantes para a melhoria da qualidade de vida e para o futuro da população".

De acordo com Paulo Cafôfo, na atualidade, "uma cidade económica e comercialmente dinâmica, cosmopolita e turística como o Funchal tem de ter ao dispor da população e de todos aqueles que" visitam a cidade "este tipo de ferramentas".

Este projeto representou uma "aposta tecnológica, na linha do extenso trabalho de modernização administrativa" desenvolvida os últimos anos.

Com a entrada em funcionamento desta rede, os utilizadores devem aceder ao 'Município do Funchal', de forma gratuita, podendo ter acesso aos três núcleos históricos do Funchal (Sé, São Pedro e Santa Maria Maior).

O principal município da Madeira também faculta a pesquisa "de restaurantes, pontos turísticos, reservas, compra 'online' de bilhetes para eventos culturais ou consulta de horários de funcionamento dos seus museus e monumentos emblemáticos, de modo a que aqueles que visitam o Funchal, e todos quantos queiram passear, organizem melhor os seus planos, capitalizando, desta forma, a Estratégia Municipal de Turismo".

Os utilizadores ao acederem à rede 'Município do Funchal' devem indicar o respetivo email e número de telemóvel, recebendo posteriormente uma mensagem com o código da conexão, "num processo bastante simples, sem quaisquer custos associados e que é utilizado um pouco por toda a Europa", informou a autarquia.

Esta conexão pode ficar, sem necessidade de nenhum novo registo, durante um período de sete dias, não tendo qualquer limitação para a quantidade de novos registos que qualquer utilizador pretenda fazer.