Seixal assinala Semana Europeia da Mobilidade com "maior cordão de beatas do mundo"

A Câmara do Seixal, no distrito de Setúbal, vai assinalar a Semana Europeia da Mobilidade com diversas atividades entre 15 e 30 de setembro, e pretende criar uma exposição com o "maior cordão de beatas do mundo", informou hoje a autarquia.

Lusa

No dia 16 de setembro, na frente ribeirinha do Seixal, será realizada uma exposição com "cerca de 220 mil beatas recolhidas em várias ações de limpeza" no concelho, compondo o "maior cordão de beatas do mundo", que será candidato ao "Guinness World Book of Records", indicou o município em comunicado.

O evento "(Re)Canto do Tejo" é uma das iniciativas em destaque pelo município, para assinalar a Semana Europeia da Mobilidade, que se celebra anualmente de 16 a 22 de setembro e que este ano tem o tema "Combina e Move-te".

Depois da exposição, será também realizada uma ação de limpeza na baía do Seixal.

No documento divulgado, o município revelou ainda que, em 17 de setembro, vai ser inaugurado, em parceria com a Fertagus, "um comboio com decoração alusiva ao concelho".

Outras das iniciativas dinamizadas passam por uma visita aos operadores de transportes públicos, no dia 19 de setembro, pela observação noturna de espécies de vertebrados e invertebrados, no dia 22, e pela VII Pedalada pela Baía do Seixal, no dia 30.

Já entre 18 e 19 de setembro a autarquia promove duas ações de sensibilização para o uso do veículo elétrico, "procurando promover os benefícios da utilização deste meio de transporte ambientalmente sustentável".

O município avançou também que, durante as comemorações, será lançado um inquérito junto dos funcionários das autarquias "para avaliar os seus hábitos de mobilidade".

A Semana Europeia da Mobilidade celebra este ano a 17.ª edição e, segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), incentiva ao uso de diferentes meios de transporte consoante as vantagens de cada um, como a velocidade, o custo, a conveniência ou a confiabilidade.

"Em combinação entre si, podem oferecer soluções de transportes mais eficientes (para pessoas e bens), que ajudarão a aliviar a pressão do congestionamento de tráfego e ainda tornar todo o setor mais ecológico, mais seguro e mais eficiente em termos de custo", lê-se na página da APA.