Ambiente dá parecer favorável às descargas de águas resíduais da nova fábrica da Cofaco

A Direção Regional do Ambiente anunciou hoje estar concluída a apreciação do projeto da nova unidade industrial da conserveira Cofaco, no Pico, nos Açores, tendo enviado ao promotor a proposta de licença de descarga de águas residuais industriais.

"A Direção Regional do Ambiente emitiu hoje parecer favorável ao projeto de descarga das águas residuais provenientes da nova unidade industrial de transformação, processamento e congelação de pescado da COFACO, a construir na avenida Padre Nunes de Rosa, na Madalena, ilha do Pico", adianta uma nota divulgada pelo executivo açoriano.

A mesma nota explica ainda que, "neste contexto, deu-se por concluída a apreciação do projeto da nova unidade industrial por parte da autoridade ambiental, tendo sido enviada ao promotor a correspondente proposta de licença de descarga de águas residuais industriais".

A administração da Cofaco garantiu este ano a construção de uma nova unidade no Pico, depois do despedimento de cerca de 160 trabalhadores, prevendo que a nova fábrica deverá estar ativa até janeiro de 2020, num projeto orçamentado em cerca de sete milhões de euros.

No início do ano, a conserveira, dona do atum Bom Petisco, anunciou o despedimento da totalidade dos trabalhadores - mais de 160 -, prometendo a readmissão no futuro, aquando da construção de uma nova unidade, da maioria dos quadros.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.