Alva Noto e Planetary Assault Systems no festival Forte em Montemor-o-Velho

O artista alemão Carsten Nicolai, conhecido como Alva Noto, e Planetary Assault Systems, projeto do britânico Luke Slater, vão atuar no festival de música eletrónica Forte, em Montemor-o-Velho, anunciou hoje a organização.

Alva Noto, cofundador da editora Raster Noton, juntamente com Olaf Bender, compôs a banda sonora do filme "The Revenant" com Ryuchi Sakamoto e edita este ano o álbum "Uniegav", sublinhou a organização do Forte, festival que vai realizar-se de 30 de agosto a 02 de setembro.

Também no evento vai participar Luke Slater, "lenda do 'techno' britânico", que regressa ao castelo com Jaygo Bloom no projeto Planetary Assault Systems, apresentando "o único espetáculo que realizam no mundo inteiro este ano, com uma performance audiovisual exclusiva", realça a nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Também hoje foram anunciadas as presenças de Adam X, figura da cultura techno de Nova Iorque, do produtor francês ShlØmo e de Robert Lippok, que vai apresentar o seu novo trabalho audiovisual.

Pelo festival, também participam os portugueses Enko e Marum.

Os nomes hoje revelados juntam-se aos já anunciados Anastasia Kristensen, Antigone vs Francois X, Blush Response, Donato Dozzy, Electric Indigo, Extrawelt, Function, Hedonic 2, Helena Hauff, I Hate Models, Lena Willikens, Monolake Surround, Mumdance, Neel, Oscar Mulero, Stanislav Tolkatchev, Surgeon, Svreca, The Hacker e Umwelt.

O festival Forte, que vai na sua 5.ª edição, decorre no Castelo de Montemor-o-Velho.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?