Acidente/Madeira: MNE da Alemanha diz que vai chegar avião para transportar os feridos

Funchal, Madeira, 18 abr 2019 (Lusa) - O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão afirmou hoje que vai ser disponibilizado um avião para transportar os feridos do acidente na Madeira para a Alemanha, adiantando que uma equipa médica vai avaliar a sua condição para viajar.

Heiko Maas explicou que na sexta-feira vai chegar um avião de transporte médico para levar os feridos que estejam em condições de ser transportados, mediante uma avaliação médica a que vão ser sujeitos.

"Com esse fim, trouxe comigo uma equipa de médicos das Forças Armadas alemãs, mas também do Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão, precisamente para darem aqui o apoio aos feridos e fazerem essa avaliação, se podem ser rapidamente transportados para a Alemanha", disse o ministro.

O chefe da diplomacia alemã acrescentou que o operador turístico também vai enviar uma aeronave para transportar os restantes cidadãos alemães envolvidos no acidente.

"Gostaria também de agradecer ao Governo português pela disponibilidade de disponibilizarem um avião para levar de volta para a Alemanha os corpos daqueles que perderam as vidas", afirmou Heiko Maas, em conferência de imprensa à porta do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, em que falou aos jornalistas portugueses e estrangeiros, com as suas declarações a serem traduzidas.

"O que nós estamos a tentar fazer é tentar rapidamente identificar os corpos", acrescentou, assinalando esperar que esse processo "possa ser concluído com rapidez".

Também quanto aos feridos, Heiko Maas desejou que "recuperem rapidamente e que possam ser transferidos rapidamente para a Alemanha".

O ministro alemão agradeceu ainda ao seu homólogo português, bem como a todo o Governo, "pela excelente cooperação nesta altura difícil", e avançou que irão permanecer na Madeira "alguns funcionários consulares e uma equipa de reação a crises" que vão acompanhar os feridos "ao longo dos próximos dias".

Os dois responsáveis chegaram ao hospital cerca das 19:45, depois de terem ido ao local do acidente depositar flores, permanecendo durante cerca de uma hora, para visitar os doentes que ainda estão internados.

Também presente na conferência de imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal referiu que "as autoridades nacionais e regionais portuguesas estão em estreito contacto com as autoridades alemãs, para que tudo o que é preciso fazer do ponto de vista da identificação dos corpos, e também do tratamento" e transporte dos feridos, "se faça com a maior rapidez e segurança possível".

"Quero agradecer ao ministro dos Negócios Estrangeiros da República Federal Alemã, Heiko Maas, a sua presença aqui, e também as instruções que tem dado no sentido de a cooperação entre as autoridades e os serviços alemães e portugueses ser o mais estreita possível, como aliás é regra no relacionamento entre os nossos dois países", salientou Augusto Santos Silva.

Interpelado pelos jornalistas momentos antes de abandonar o hospital sobre se há certezas de que não existem portugueses entre as vítimas mortais, Santos Silva respondeu: "Não temos essa informação".

Esclarecendo que a "identificação está em curso, o Ministério Público naturalmente está a dirigir esse processo", o ministro ressalvou que "a confirmação oficial é quando o Ministério Público terminar o seu trabalho".

Pelo menos 29 pessoas morreram no acidente com um autocarro que transportava turistas alemães, no Caniço, concelho de Santa Cruz, na quarta-feira à tarde.

As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, são todas de nacionalidade alemã.

Uma das vítimas morreu no hospital central do Funchal, onde deram entrada 28 feridos, dois dos quais portugueses -- o condutor e a guia.

O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e o vice-presidente do Governo Regional da Madeira, Pedro Calado, garantiram hoje que os dois feridos portugueses no acidente com um autocarro turístico na Madeira "estão estáveis" e não há vítimas em risco de vida.