Livraria Leya na Buchholz continua a ser a preferida dos portugueses

A livraria Leya na Buchholz, em Lisboa, foi eleita pelo terceiro ano consecutivo a preferida dos leitores portugueses, segundo uma votação lançada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL).

Os leitores portugueses voltaram a eleger a livraria Leya na Bucholz, em Lisboa, como a sua preferida. É a terceira vez consecutiva que aquele espaço conquista a distinção. A votação 'online', feita anualmente pela APEL no âmbito do programa "Ler em todo o lado", contou com quase cinco mil participantes, tendo a vencedora reunido 881 votos.

Explorada pelo grupo editorial Leya desde 2010, a Buchholz foi originalmente fundada em Lisboa na década de 1940 pelo livreiro e negociante alemão de arte Karl Buchholz que pouco tempo depois se mudou para a Colômbia.

Na votação protagonizada pela APEL, a segunda livraria mais votada pelos portugueses foi a Déjà Lu, em Cascais, dedicada a livros usados e fruto de doações, e em terceiro lugar figura a livraria Arquivo, em Leiria, que também recebe a distinção de "Melhor Ambiente".

A Flâneur, no Porto, foi considerada a livraria com o melhor catálogo, a LeYa na Barata, em Lisboa, conquistou o prémio "Conveniência de Serviços" e a A das Artes, em Sines, recebe o prémio de "Melhor Atendimento".

A iniciativa "Livraria Preferida" foi lançada pela APEL em 2013 com o objetivo de "salientar o papel importante que as livrarias e os livreiros têm no acesso ao livro e na criação de hábitos de leitura".

Ler mais

Exclusivos