25 Abril: Celebrações em Ponta Delgada vão ser "um momento de reflexão"

Ponta Delgada, Açores, 23 abr 2019 (Lusa) -- A Associação Promotora das Comemorações do 25 de Abril em Ponta Delgada salientou hoje que o programa na maior cidade dos Açores pretende ser "um momento de reflexão" e de alerta, em particular sobre o futuro dos jovens.

"Queremos que seja um espetáculo comemorativo, mas que seja um momento de reflexão para aquilo que temos efetivamente que fazer e dar um grito para que os jovens possam tomar na sua mão a transformação do país para que o futuro deles seja mais risonho", disse Filipe Cordeiro, numa conferência de imprensa nas Portas da Cidade em Ponta Delgada, São Miguel.

A associação promove anualmente os festejos da Revolução dos Cravos em Ponta Delgada, que este ano ocorre na quinta-feira (feriado 25 de abril) com um espetáculo com atuações musicais que se iniciam pelas 15:00 locais (mais uma hora em Lisboa).

Filipe Cordeiro sublinhou que a intenção da comissão "foi criar um quadro e um programa que permitisse cativar os menos jovens e os mais jovens", frisando que as gerações mais novas serão "os construtores do futuro", alegando que comemorar os 45 anos do 25 de abril tem "uma importância significativa" porque "a democracia não é um dado adquirido".

Apesar de o 25 de Abril ser para os jovens "sinónimo da liberdade", Filipe Cordeiro alertou para "as dificuldades" que as gerações mais novas enfrentam, apontando para a emigração de "uma parte significativa" da juventude do país, "sem possibilidades de trabalho em Portugal", após a conclusão de cursos superiores.

"E isso é uma questão central e que merece a atenção de todos os partidos, de todos os governos regionais e nacionais porque legamos à juventude a liberdade, mas é pouco porque eles questionam-nos e querem efetivamente muito mais do que isso, querem um espaço para poder intervir na coisa pública", sustentou, alertando ainda para "a precariedade no emprego".

A diretora regional da Cultura do Governo dos Açores, Susana Goulart Costa, destacou a importância da Revolução dos Cravos, "uma data extremamente importante na história contemporânea de Portugal com consequências também na história americana, africana e em todo o império que na altura pertencia a Portugal".

"Foi esta data que permitiu a inauguração de um novo ciclo político para a administração dos Açores, que teve a ver com a institucionalização do regime autonómico dos Açores que é formalizado em 1976", acrescentou.

Por seu lado, o chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Andrade, referiu-se à parceria que, desde "há muitos anos", a autarquia tem com a associação promotora das comemorações do 25 de Abril, destacando "a capacidade de resiliência que a comissão tem tido e o mérito que demonstra de manter viva a chama democrática da Revolução dos Cravos".

As comemorações do 25 de Abril em Ponta Delgada contam com a parceira da Câmara Municipal, Governo açoriano, sindicatos e juntas de freguesia.

Ler mais

Exclusivos