Han Kang e estreia de Selva Almada entre nomes a publicar em setembro pela D. Quixote

O romance "Atos Humanos", da escritora sul-coreana Han Kang, abre o plano editorial das Publicações D. Quixote para setembro, que inclui "Raparigas Mortas", de Selva Almada, autora que participa no Festival Internacional de Cascais.

Han Kang venceu em 2016 o Man Book International, com "A Vegetariana", e vai estar presente, no dia 03 de setembro, na Feira do Livro do Porto, anunciou a editora portuguesa.

"Atos Humanos", traduzido para português por Maria do Carmo Figueira, reporta-se ao ano de 1980, quando os estudantes sul-coreanos se revoltaram contra o encerramento das universidades e a falta de liberdade de expressão, adianta em comunicado a editora do grupo LeYa.

Todavia, na região de Gwangju, "a repressão foi tão violenta que a população acabou por se juntar ao protesto, dando origem a um dos piores massacres na história do país".

"Como lidar com a morte de alguém quando o seu corpo não aparece?", é o mote deste romance, que conta a história de Dong-ho, um rapaz que não resistiu a seguir o melhor amigo até à manifestação, mas, quando ouviu os tiros, largou-lhe a mão, procurando-o entre os cadáveres de uma morgue improvisada.

O romance de não-ficção "Raparigas Mortas", que é a estreia em Portugal da argentina Selva Almada, é publicado no dia 05 de setembro, numa tradução para português por Cristina Rodriguez e Artur Guerra.

A escritora argentina participa no Festival Internacional de Cultura, em Cascais, no dia 22, numa conversa sob o mote "Verdade, violência", com a britânica Sophie Hannah, na Casa das Histórias.

Também no dia 05, é publicado do israelita Amos Oz, numa tradução de Lúcia Liba Muczink, "Entre Amigos".

Segundo a editora portuguesa, trata-se de um "engenhoso conjunto de oito narrativas interligadas, em que Amos Oz recria com precisão a realidade de um 'kibutz' [uma coletividade comunitária de produção]".

"Durante os anos 1950, no imaginário 'kibutz' Ykhat, vizinho de uma antiga aldeia árabe então abandonada, israelitas de diferentes origens e idades partilham um quotidiano de trabalho árduo e dedicado", acrescenta.

Previsto está também a edição d'"O Escritor Fantasma", obra de 1979 do norte-americano Philip Roth, na qual dá a conhecer a personagem Nathan Zuckerman, apontado como o seu 'alter ego'.

A personagem é "um romancista promissor, fascinado pelos grandes livros, que descobre os apelos contraditórios da literatura e da experiência durante uma noite que passa na recôndita casa de campo do seu ídolo literário, E. I. Lonoff, e onde conhece Amy Bellette, uma jovem fascinante, de origem estrangeira indefinida, que descobre ter sido aluna de Lonoff, e talvez tenha sido também sua amante", adianta a editora.

Zuckerman pergunta a si mesmo se aquela rapariga não será a vítima paradigmática da perseguição nazi.

A obra é traduzida, como habitualmente todos os títulos de Roth, por Francisco Agarez, e é publicada no dia 19 de setembro.

No dia 07 de setembro, é publicado "O Homem Que Perseguia a Sua Sombra. Millennium 5", de David Lagercrantz. A obra é publicada em Portugal e paralelamente em 23 outros países, num lançamento mundial do quinto volume da série Millennium, mo qual David Lagercrantz "construiu uma história emocionante sobre abuso de autoridade, e também sobre as sombras da infância de Lisbeth que ainda a perseguem".

Já editado em formato de bolso, as Publicações D. Quixote colocam no mercado, no dia 12 de setembro a Antologia de Poesia Erótica, Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805), com organização e prefácio do poeta Fernando Pinto do Amaral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG