Geoparques portugueses e aspirantes ao estatuto da UNESCO reunidos em Macedo de Cavaleiros

O que são e a importância dos geoparques é a discussão que junta durante dois dias representantes e aspirantes àquele estatuto em Macedo de Cavaleiros e reúne, pela primeira vez, fora de Lisboa, o órgão responsável pela classificação.

O Encontro Nacional dos Geoparques começa hoje, neste concelho do distrito de Bragança, precisamente com uma reunião do Fórum Nacional da UNESCO, a Organização das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação, sendo esta a primeira vez que se reúne fora da Comissão Nacional, sediada no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa.

A UNESCO criou, em 2014, a Rede Mundial de Geoparques em parceria com a União Internacional de Ciências Geológicas, com o propósito de distinguir áreas naturais com elevado valor geológico, nas quais esteja em prática uma estratégia de desenvolvimento sustentado baseado na geologia e em outros valores naturais ou humanos.

Em Portugal, fazem parte desta rede, os Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, Arouca Geopark, Azores Geopark e, o mais recente, classificado em 2014, o Geopark Terras de Cavaleiros, no Nordeste Transmontano e anfitrião do encontro que decorre hoje e sábado e que inclui saídas de campo.

Este evento é para o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues, "importante para o concelho, para o distrito e até para todo o norte", por este ser o único geoparque da região norte.

O autarca realça ainda a importância de este encontro contar com "a presença dos aspirantes a geoparque e de observadores que, por sua vez, são aspirantes a aspirantes".

Entre os representantes de aspirantes ao selo da UNESCO estão os Geoparque Estrela, Geoparque Litoral de Viana do Castelo, Geoparque do Oeste e Geoparque Figueira da Foz.

Nos dois dias estão previstas intervenções de técnicos, da coordenadora do Fórum Nacional da UNESCO dos geoparques, dos coordenadores executivos e científicos.

O encontro é apontado pelo anfitrião como uma oportunidade de "intercâmbios entre todos os geoparques, com a experiência de todos os envolvidos".

"Inclusive vai servir para que os aspirantes tenham a perceção da realidade que vão enfrentar a curto, médio prazo e, ao mesmo tempo, avaliarmos os grupos de trabalho e fazer um levantamento de todas as atividades do ano nacionais e internacionais", apontou.

Para o encontro são esperadas as presenças da Coordenadora do Fórum Português de Geoparques Mundiais da UNESCO e os representantes do Comité Nacional para o Programa Internacional de Geociências da UNESCO, do Comité Nacional para o programa MAB (O Programa Homem e Biosfera) e do ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas).

Foi ainda convidado, estará um representante do Runnig Wonders EDP/Global Sport -- Projeto TOP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG