Fábrica António Estrela/Júlio Afonso na Covilhã em processo de classificação

Covilhã, Castelo Branco, 17 jun 2019 (Lusa) - A Direção-Geral do Património Cultural abriu um procedimento de classificação da Fábrica de António Estrela/Júlio Afonso, que agrega a componente fabril e o projeto criativo New Hand Lab, no centro da Covilhã.

Segundo a publicação do Diário da República de hoje, "foi determinada a abertura do procedimento de classificação da Fábrica de António Estrella/Júlio Afonso", na Covilhã, distrito de Castelo Branco.

O pedido de classificação de interesse público deste imóvel foi desencadeado pela atual direção da fábrica, em parceria com a Câmara da Covilhã, disse à agência Lusa o atual proprietário, Francisco Afonso.

O empresário destacou a importância da classificação, lembrando que está em causa um edifício de 1853, que ainda mantém a atividade fabril no setor têxtil e dos lanifícios e que encerra uma "memória única", nomeadamente ao nível da maquinaria e dos arquivos.

"É um processo relevante porque pode ajudar a reconhecer e a preservar a memória da fábrica, que é também a história das pessoas que ali trabalharam e trabalham e da própria cidade", apontou.

Além da componente fabril, o espaço também integra o New Hand Lab, que se apresenta como um local que promove a criatividade e as iniciativas dos criadores locais, oferecendo-lhes uma área de trabalho e uma loja onde vendem os seus produtos.

Segundo o despacho de hoje, que é assinado pela diretora-geral do Património Cultural, sob proposta da Direção Regional de Cultura do Centro, "a fábrica em vias de classificação e os imóveis localizados na zona geral de proteção (50 metros contados a partir dos seus limites externos) ficam abrangidos pelas disposições legais em vigor".

A informação também refere que os interessados podem "reclamar ou interpor recurso hierárquico do ato que decide a abertura do procedimento de classificação, nos termos e condições estabelecidas no Código do Procedimento Administrativo, sem prejuízo da possibilidade de impugnação contenciosa".

É igualmente referido que os elementos relevantes do processo (fundamentação, despacho, planta da fábrica em vias de classificação e da respetiva zona geral de proteção) estão disponíveis nas páginas eletrónicas da Direção-Geral do Património Cultural (www.patrimoniocultural.pt Património>Classificação de Bens Imóveis e Fixação de ZEP>Despachos de Abertura e de Arquivamento>Ano em curso), da Direção Regional de Cultura do Centro (www.culturacentro.pt) e da Câmara Municipal da Covilhã (www.cm-covilha.pt).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG