EUA começaram a entregar armas aos combates curdos na Síria

Os Estados Unidos começaram a entregar armas aos combatentes curdos que lutam contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) no norte da Síria, anunciou hoje o Departamento de Defesa norte-americano, cumprindo assim uma promessa que irritou a Turquia.

"Começámos a entregar armas ligeiras e veículos aos elementos curdos" das Forças Democráticas Sírias (SDF, na sigla em inglês), uma aliança árabe-curda que luta contra os 'jihadistas' do EI, declarou o porta-voz do Departamento de Defesa americano (Pentágono), Adrian Rankine-Galloway.

A entrega destas armas ocorre numa altura em que está a ser preparada uma ofensiva em direção à cidade de Raqa, a capital bastião dos 'jihadistas' na Síria.

Segundo o Pentágono, as SDF são as únicas forças no terreno com capacidade de reconquistar aquela cidade síria.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, decidiu no início de maio entregar armas às milícias curdo-sírias das Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG).

Tal decisão não agradou à Turquia, que afirma que as YPG estão ligadas ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização separatista que Ancara e os seus aliados ocidentais qualificam como "terrorista".

Os Estados Unidos tentaram tranquilizar a Turquia, aliado no seio da NATO e país que acolhe uma base aérea americana, e afirmaram que as armas seriam entregues de forma cuidadosa e controlada para que estas não fossem parar ao território turco.

Exclusivos