Emílio Peixe aponta ao 'top 5' do Europeu sub-17 para garantir Mundial

Lisboa, 18 abr 2019 (Lusa) -- O selecionador português de futebol de sub-17, Emílio Peixe, formulou hoje o desejo de terminar o Europeu2019, na República da Irlanda, entre os cinco primeiros, para poder estar presente na fase final do Campeonato do Mundo.

"Irá ser extremamente difícil, nós sabemos disso, dado que há outras seleções com muita qualidade e com jogadores que jogam num patamar muito acima. No entanto, temos este sonho e vamos lutar por ele", disse Emílio Peixe aos canais de comunicação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Portugal está incluído no Grupo C da fase final da prova, que se realiza de 03 a 19 de maio, e defronta a Hungria na estreia da competição, no dia 04, a Rússia, a 07, e a Islândia, a 10.

"Vamos encarar jogo a jogo, aproveitando todas as oportunidades para crescer e para evoluir, coletiva e individualmente. Ao mesmo tempo, há a oportunidade de vivenciar esta fase final, que era a nossa grande meta", referiu Emílio Peixe.

Numa breve análise aos adversários na fase de grupos, Emílio Peixe realçou a força física da Hungria, a competência técnica da Rússia e o facto de a Islândia ter ficado em primeiro lugar na Ronda de Elite, onde estava também a Alemanha.

Para ultimar a preparação para o Europeu2019, o selecionador nacional convocou 23 jogadores para estágio, que terá início em 22 de abril, na Cidade do Futebol, e de onde sairão os 20 a levar para a Irlanda do Norte, em 29 de abril.

Lista de 23 jogadores pré-convocados:

- Guarda-redes: Samuel Soares (Benfica), Diogo Almeida (Sporting) e Sérgio Dutra (Vitória de Guimarães).

- Defesas: Filipe Cruz (Benfica), Tomás Esteves (FC Porto), Eduardo Quaresma (Sporting), Tomás Araújo (Benfica), Rodrigo Rêgo (Sporting), Pedro Alves (FC Porto), Rafael Brito (Benfica) e Rafael Rodrigues (Benfica).

- Médios: João Daniel (Sporting), Tiago Ribeiro (Mónaco/Fra), Paulo Bernardo (Benfica), Daniel Rodrigues (Sporting), Famana Quizera (Borussia Mönchengladbach/Ale) e Gonçalo Batalha (Sporting).

- Avançados: Henrique Pereira (Benfica), Pedro Brazão (Nice/Fra), Bruno Tavares (Sporting), Gerson Sousa (Benfica), Tiago Tomás (Sporting) e Fábio Silva (FC Porto).

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.