Egito mata 14 militantes e apreende uma tonelada de explosivos no norte do Sinai

As forças de segurança egípcias anunciaram hoje que mataram 14 militantes islâmicos e apreenderam uma tonelada de explosivos numa operação nos arredores da cidade de el-Arish, no norte da Península do Sinai.

De acordo com as autoridades do Egito, as mortes e a apreensão aconteceram no seguimento de uma ofensiva contra os militantes islâmicos em áreas desertas nos arredores da cidade de el-Arish.

O Egito anunciou tmambém que os extremistas planeavam colocar bombas na estrada que liga as cidades de Rafah e Sheikh Zuweyid.

O Exército egípcio tem combatido os terroristas do Estado Islâmico no norte do Sinai há anos, mas como a área está interdita a jornalistas, diplomatas e outros observadores, as informações não podem ser confirmadas de forma independente, nota a Associated Press.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.