Data e custos do fim da fidelização nas telecomunicações divulgados a partir de sábado

Lisboa, 24 mai 2019 (Lusa) -- Os operadores de telecomunicações são obrigados, a partir de sábado, se os clientes pedirem, a informar gratuitamente sobre o fim do período de fidelização do contrato e respetivos custos do incumprimento desse prazo contratual.

Sem quaisquer encargos, os operadores de telecomunicações passam a ter de disponibilizar, aos assinantes que o solicitem, uma fatura que inclua o detalhe mínimo e a informação definidos pelo regulador do setor, a Autoridade Nacional de Comunicações - Anacom.

"Estas faturas, bem como a faturas sem detalhe ou com detalhe inferior, devem ser emitidas e enviadas aos assinantes sem quaisquer encargos, independentemente de serem em papel ou eletrónicas", avisa o regulador, em comunicado hoje divulgado.

Entre a informação a constar na fatura inclui-se a data em que termina o período de fidelização, quando exista, e os encargos a suportar pelo cliente se quiser terminar o contrato na data da emissão da fatura.

A Anacom diz que os operadores também têm de incluir na fatura informação sobre a possibilidade de os consumidores contestarem os valores faturados, com indicação do prazo e meios disponíveis, e ainda sobre a possibilidade de o cliente apresentar queixa através do livro de reclamações.

O principal objetivo da definição do que o regulador chama de "nível mínimo de detalhe e informação" a incluir nas faturas é assegurar a disponibilização de informação mais compreensível e transparente, permitindo aos consumidores verificar as prestações cujo pagamento lhes é exigido e tomar decisões informadas na defesa dos seus direitos e interesses

A nova informação a constar nas faturas, como a data e os encargos de terminar entes de tempo a fidelização do contrato, foi aprovada em meados do ano passado pela Anacom, após consulta pública, e na sequência de várias queixas de consumidores.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.