Criminalidade em Macau desce no primeiro trimestre, mas crimes violentos aumentam

Macau, China, 16 mai 2019 (Lusa) -- A criminalidade em Macau desceu 5,2% nos primeiros três meses do ano, mas os crimes violentos e os delitos relacionados com o jogo aumentaram no território, anunciou hoje o secretário para a Segurança.

Entre janeiro e março, a Polícia de Macau instaurou 3.364 inquéritos, menos 5,2% do que em igual período de 2018. Em contrapartida, registaram-se naquele período 157 crimes violentos, mais 12 do que no ano anterior, indicou Wong Sio Chak, em conferência de imprensa.

O governante destacou o aumento do número de sequestros, mais 34,4% em termos anuais homólogos. Dos 82 casos registados este ano, apenas um "não teve origem na prática do crime de usura", delito "relacionado sempre com o jogo", referiu.

No total, foram instaurados naquele período 428 processos por crimes relacionados com o jogo, uma subida de 14,1% face aos 384 registados no mesmo período de 2018.

Ainda assim, Wong Sio Chak elevou o esforço das autoridades no combate a este tipo de crimes, com o desmantelamento de vários grupos criminosos neste primeiro trimestre.

Desde o início do ano e até março, registou-se um homicídio, dez casos de violação e duas ofensas grave à integridade física. Ainda assim, o secretário afirmou que o "ambiente de segurança" manteve-se "estável e favorável" nos três primeiros meses do ano.

Para Wong Sio Chak, o "aumento de casos de criminalidade grave e violenta" não foi suscetível de "influenciar a estabilidade de Macau" e o "desenvolvimento do setor do jogo não trouxe, até agora, consequências negativas para a segurança" do território.

No balanço da criminalidade do primeiro trimestre, o governante indicou também que os crimes contra o património desceram, em geral, enquanto as burlas continuaram a aumentar.

Em alta manteve-se o número de imigrante ilegais, que subiu de 197 para 222, na sua maioria provenientes do interior da China. Por outro lado, caiu o número de imigrantes ilegais e/ou pessoas em excesso de permanência, de 7.259 para 6.773.

Por último, o secretária para a Segurança garantiu que o seu gabinete vai continuar a "reprimir a criminalidade" e a "reforçar os trabalhos", neste que é um ano de "várias atividades comemorativas e festividades".

Em 2019, celebra-se o 70.ª aniversário da República Popular da China, os 20 anos do "regresso de Macau à Pátria", depois da transferência da administração portuguesa, e ainda e eleição de um novo chefe do Executivo.

Macau, com mais de 656 mil habitantes, recebeu no ano passado mais de 35 milhões de visitantes. O território é o único local na China onde o jogo em casino é legal.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.