COMENTÁRIO: Golo solitário de Luiz Phellype 'afunda' Nacional

Funchal, Madeira, 19 abr 2019 (Lusa) - Um golo solitário de Luiz Phellype, na segunda parte, possibilitou hoje ao Sporting vencer o Nacional (1-0), em encontro da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio da Madeira, no Funchal.

Numa partida dominada pelo Sporting, Luiz Phellype selou, aos 62 minutos, a sétima vitória consecutiva do 'onze' de Marcel Keizer e colocou o Nacional ainda em mais sérias dificuldades na luta pela manutenção.

Num jogo de crucial importância na luta pela sobrevivência, o Nacional entrou mais forte e agressivo e, aos oito minutos, após um livre de Vítor Gonçalves, Júlio César surgiu de rompante a cabecear para defesa segura de Salin.

Aos poucos, o Sporting foi ganhando ascendente e criando oportunidades claras, surgindo aí, em particular evidência Daniel Guimarães, que, no espaço de quatro minutos, parou remates perigosos de Bruno Fernandes e Diaby.

Aos 27 minutos, foi Jovane Cabral a abrigar o guarda-redes contrário a uma aparatosa defesa, que se repetiu aos 31, desta vez em resposta a mais uma tentativa de Diaby.

Ainda antes do intervalo, primeiro Luiz Phellype, num toque em habilidade, e depois Jovane voltaram a estar perto do golo.

O jogo manteve o cariz na segunda metade, com o Sporting a ser mais perigoso e a ameaçar pela primeira vez aos 52 minutos, valendo a cara de Rosic a evitar o tento de Diaby.

Até que, aos 63 minutos, numa jogada de bola parada, Luíz Phellype correspondeu da melhor forma a um livre cobrado por Acuña e inaugurou o marcador.

O Nacional tentou reagir, pressionou mais a defesa contrária e, aos 68 minutos, João Camacho, num remate cruzado, assustou Salin.

Costinha também refrescou e alargou a sua frente de ataque, com as entradas de Witi, Okacha e Brayan Riascos, mas, na parte final, a melhor ocasião ainda foi dos 'leões' novamente com Rosic a negar o tento a Diaby.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.