Bolsas europeias em baixa, pendentes da China e de resultados empresariais

Lisboa, 24 abr 2019 (Lusa) -- As principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, pendentes da China e dos primeiros resultados empresariais relativos ao primeiro trimestre.

Às 09:20 em Lisboa, o EuroStoxx 600 recuava 0,20%, para 390,51 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt desciam 0,60%, 0,29% e 0,02%, bem como as de Madrid e Milão, que recuavam 0,45% e 0,49%, respetivamente.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e às 09:20 o principal índice, o PSI20, descia 0,03%, para 5.371,09 pontos.

Além dos receios de um possível travão aos estímulos económicos na China, os investidores continuam pendentes do preço do petróleo Brent, de referência na Europa, que subiu na segunda-feira quase 3% para máximos desde o início de novembro.

São vários os fatores que explicam esta tendência para a alta, mas esta subida deve-se fundamentalmente à quase certeza de que o Governo dos Estados Unidos vai anunciar o fim das isenções de sanções para os países que importem petróleo bruto do Irão a partir de 02 de maio, segundo os media norte-americanos.

Os Estados Unidos voltaram a impor sanções contra a exportação de petróleo e o setor financeiro do Irão para pressionar Teerão a reduzir o programa nuclear e de mísseis.

O barril de petróleo Brent para entrega em junho abriu hoje em baixa, a cotar-se a 74,26 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,63% do que na sessão anterior e depois de ter estado acima dos 85 dólares no início de outubro.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na terça-feira, com o Dow Jones a subir 0,55% para 26.656,39 pontos, um máximo de seis meses, depois de ter atingido em 03 de outubro de 2018 26.828,39 pontos, atual máximo desde que foi criado em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a avançar 1,32% para 8.120,82 pontos, um máximo de seis meses, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,1216 dólares, contra 1,1207 dólares na terça-feira.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.