Bolsa de Lisboa em alta com Jerónimo Martins e CTT a liderarem ganhos

Lisboa, 05 jun 2019 (Lusa) -- A bolsa de Lisboa estava hoje em alta, com as ações da Jerónimo Martins e dos CTT a liderarem os ganhos, a avançarem 1,69% para 14,15 euros e 1,58% para 2,32 euros, respetivamente.

Cerca das 09:15 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, subia 0,68% para 5.107,28 pontos, com 11 'papéis' a subirem, seis a descerem e um inalterado (REN).

Além dos títulos da Jerónimo Martins e dos CTT, os da Sonae SGPS, Semapa e Sonae Capital eram outros dos que mais subiam, estando a valorizar-se 1,46% para 0,90 euros, 0,96% para 12,60 euros e 0,93% para 0,76 euros.

Em sentido inverso, as ações da Ramada Investimentos e da Mota-Engil recuavam 2,42% para 7,26 euros e 2,26% para 1,91 euros.

Na Europa, as principais bolsas estavam hoje em alta, novamente atentas aos desenvolvimentos do 'Brexit' e das tensões entre Pequim e Washington e entre Itália e a Comissão Europeia.

Os mercados na Europa mantêm-se atentos à situação política entre Itália e Bruxelas, que hoje pode anunciar medidas contra Roma por incumprimento das promessas de controlo do endividamento público.

Anteriormente, a Comissão Europeia pediu explicações ao país por não ter realizado "os esforços suficientes" para reduzir a dívida pública, que em 2018 superou 132% do Produto Interno Bruto (PIB).

Na terça-feira, Wall Street terminou em forte alta depois das declarações do presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, Jerome Powell, que se mostrou aberto para descer as taxas de juro para apoiar a expansão económica perante a inquietação gerada pelas disputas comerciais do país.

Além das tensões entre Itália e Bruxelas e a guerra comercial entre Washington e Pequim, os mercados também estão pendentes da reunião de política monetária de quinta-feira do Banco Central Europeu (BCE), da qual poderá surgir uma revisão em baixa das previsões económicas.

Os mercados estão também pendentes da evolução política no Reino Unido, depois da demissão da primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, em 24 de maio, e do 'pior' resultado de sempre do Partido Conservador da primeira-ministra nas eleições europeias, e cada vez temem mais um 'Brexit' não negociado.

Em Nova Iorque, a bolsa de Wall Street terminou em alta na terça-feira, com o Dow Jones a subir 2,06% para 25.332,18 pontos, depois de ter atingido 26.828,39 pontos em 03 de outubro de 2018, atual máximo desde que foi criado, em 1896.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a avançar 2,65% para 7.527,12 pontos, contra o atual máximo de sempre, de 8.164,00 pontos, verificado em 06 de maio.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1267 dólares, contra 1,1233 euros na terça-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em agosto abriu hoje em baixa, a cotar-se a 61,57 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,58% do que na sessão anterior.

O barril de petróleo Brent esteve acima dos 85 dólares no início de outubro.

Exclusivos