BE propõe dois passes de 40 euros para carreiras inter-regionais Oeste/Lisboa

Torres Vedras, Lisboa, 29 mar (Lusa)- O Bloco de Esquerda defendeu hoje que os utentes de carreiras oriundas de concelhos da região Oeste e que têm como destino Lisboa possam adquirir dois passes intermunicipais para resolver as indefinições quanto ao valor dos passes destas carreiras inter-regionais.

O BE de Torres Vedras defendeu, em comunicado, que a solução "é clara" e passa por obter o passe Navegante Metropolitano, para a Área Metropolitana de Lisboa, e o passe Intermunicipal Oeste, cada um no valor de 40 euros.

Para o BE, com os dois passes únicos, qualquer utente de concelhos da região Oeste "deverá poder ter acesso a qualquer ligação inter-regional" sem custos adicionais, pelo valor de 80 euros.

Os bloquistas de Torres Vedras propuseram ainda que para as carreiras inter-regionais diretas, sem ligações intermédias durante o percurso - por exemplo Torres Vedras - Lisboa (Campo Grande) -, a solução passe pela aquisição dos passes municipais para Torres Vedras e para Lisboa, cada um a custar 30 euros, ou seja, com custo máximo de 60 euros.

O passe de 60 ou 80 euros ficaria mais barato do que o atual: 138 euros em Arruda dos Vinhos, 160,70 em Alenquer e Sobral de Monte Agraço, 166 em Torres Vedras e 183 na Lourinhã (concelhos do Oeste do distrito de Lisboa).

As três empresas de transportes públicos que operam na região Oeste esclareceram que ainda não estão a vender os passes com os descontos anunciados a partir de abril por aguardarem "luz verde" da Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim).

O presidente da OesteCim, Pedro Folgado, remeteu para hoje decisões e a assinatura do contrato com operadores de transportes, esperando que a partir de hoje possam começar a vender os títulos de transporte.

Vários utentes dos concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML), como Vila Franca de Xira ou Mafra, que viajam para Lisboa em carreiras inter-regionais (com início do seu trajeto em concelhos fora da AML, como Alenquer, Sobral de Monte Agraço ou Torres Vedras) queixaram-se também que não estão a beneficiar do passe de 40 euros anunciado para a AML.

A Barraqueiro Oeste e a Boa Viagem não estão englobadas no Regulamento Metropolitano das Regras Gerais para a Implementação do Sistema Tarifário na AML, por não existir ainda acordo entre a área metropolitana e a OesteCim.

Pedro Folgado disse que a OesteCim "ainda não chegou a acordo" com a AML e admitiu que existe um problema orçamental para os passes entre Lisboa e concelhos deste distrito, mas fora da AML.

A Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim) vai alocar 1,4 milhões de euros para Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos, beneficiando com descontos, a partir de abril, cerca de 5.000 portadores de passes rodoviários.

A região Oeste é composta pelos concelhos de Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré, Óbidos, Peniche, do distrito de Leiria, e por Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, do distrito de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG