Associação estima que produção de cortiça cresça 30% em 2019

A Associação Interprofissional da Fileira da Cortiça (FILCORK) estimou hoje que a produção daquele material cresça 30% em 2019, depois de melhorias na quantidade transacionada e nos preços na campanha deste ano.

"De acordo com o histórico disponível, espera-se para 2019 um aumento da cortiça produzida em cerca de 30%", indica a FILCORK em comunicado.

Numa nota para divulgar os resultados da campanha de extração da cortiça este ano, a associação refere que "a quantidade transacionada de cortiça foi superior ao esperado, estimando-se uma produção na ordem das 3,4 milhões de arrobas em Portugal e de cerca de 2,1 milhões de arrobas em Espanha, totalizando 5,5 milhões de arrobas, ou seja, cerca de 82.500 toneladas".

Ao mesmo tempo, "registou-se um aumento dos preços da cortiça à produção na ordem dos 25%, face ao ano anterior", aponta.

Segundo a FILCORK, "este aumento gerou um impacto no setor, com evidência na reação do mercado em alguns dos produtos".

Também os preços de extração subiram, observa a associação, realçando as "dificuldades na contratação de tiradores de cortiça".

Ainda assim, "a quantidade de cortiça na campanha de 2018 permitiu assegurar as necessidades da indústria, face à procura do mercado e aos 'stocks' existentes", conclui a FILCORK.

Criada em 2008 e constituída por sete entidades que representam empresas na área da produção e transformação da cortiça, a FILCORK é a primeira associação interprofissional do setor no país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG