Acionistas da EDP Renováveis aprovam novos administradores

Lisboa, 11 abr 2019 (Lusa) -- Os acionistas da EDP Renováveis (EDPR), reunidos hoje em assembleia-geral, aprovaram a ratificação por nomeação de Spyridon Martinis como administrador executivo e a cooptação de Vera Pinto Pereira como administradora "dominical", foi hoje comunicado ao mercado.

De acordo com a informação remetida à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) foram igualmente aprovadas as contas individuais e consolidadas da EDPR, a proposta de aplicação de resultados e o pagamento de um dividendo bruto de 0,07 euros por ação, bem como o relatório de gestão individual.

Em cima da mesa esteve também a deliberação sobre o estado da informação não financeira do grupo consolidado da EDP Renováveis, a gestão e atuação do Conselho de Administração e da política de remuneração dos membros da administração, ambos aprovados.

Adicionalmente, os acionistas aceitaram a delegação de poderes "para a formalização e execução das resoluções adotadas" na assembleia-geral com o objetivo de "celebrar a respetiva ata pública e permitir a sua interpretação, correção e adição ou desenvolvimento de forma a obter os registos apropriados".

A EDP Renováveis teve lucros de 313 milhões de euros em 2018, um aumento de 14% em relação a 2017, segundo a informação remetida ao mercado em fevereiro.

O EBITDA (lucros antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) totalizou 1.300 milhões de euros (menos 5% do que em 2017), devido, entre outras razões, ao impacto de descontinuidades nas receitas e a menores recursos eólicos.

Em dezembro de 2018, a dívida líquida totalizava 3.060 milhões de euros, mais 254 milhões do que um ano antes.

A Energias de Portugal, S.A. (EDP) é a maior acionista da EDP Renováveis, que tem a sua sede em Madrid.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG