Zelensky transmitiu ao papa Francisco "crimes russos" cometidos na guerra

O presidente ucraniano disse estar grato ao Papa e diz que os líderes espirituais "devem transmitir a todos a verdade sobre os atos de horror cometidos pelo agressor".

Volodymyr Zelensky manteve esta sexta-feira uma conversa telefónica com o papa Francisco, onde informou o sumo pontífice da Igreja Católica sobre os "crimes russos" cometidos na Ucrânia, divulgou o chefe de Estado ucraniano.

"Informei [o papa] sobre a agressão da Federação Russa contra a Ucrânia e os seus crimes horríveis. Estou grato ao pontífice pelas suas orações pela Ucrânia", salientou Zelesnky numa mensagem divulgada através da rede social Twitter.

"O nosso povo precisa do apoio dos líderes espirituais do mundo que devem transmitir a todos a verdade sobre os atos de horror cometidos pelo agressor na Ucrânia", acrescentou.

No fim de semana, o embaixador ucraniano na Santa Sé anunciou que o papa Francisco planeia viajar para Kiev antes de uma visita ao Cazaquistão, em 13 de setembro.

"A Ucrânia há muitos anos e, especialmente, desde o início da guerra, que espera pelo papa e ficará feliz em recebê-lo antes da sua viagem ao Cazaquistão", explicou o diplomata também através do Twitter.

O Vaticano ainda não confirmou, até agora, esta possibilidade, embora o sumo pontífice tenha manifestado em várias ocasiões a sua intenção de viajar para aquele país, para pedir o fim do conflito.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG