Universidade paga indemnização milionária a alunas vítimas de abuso de ginecologista

Universidade do Sul da Califórnia estabelece acordo judicial para pagar 933 milhões de euros a vítimas George Tyndall, médico da instituição até 2016.

A Universidade do Sul da Califórnia (USC) anunciou ter fechado três acordos extrajudiciais no valor de 933 milhões de euros para indemnizar 710 mulheres que acusam o ex-ginecologista da instituição, George Tyndall, de ter abusado delas enquanto pacientes.

Estes acordos permitem a cada uma das estudantes abusadas receber milhares de dólares cada, tendo o escritório de advogados que as representa vindo anunciar que se trata do maior valor pago na história dos Estados Unidos por parte de uma universidade ou instituição de ensino.

O médico trabalhou na universidade durante 30 anos até ser suspenso em 2016, embora na condição de reformado, pois a instituição passou muito tempo sem admitir o caso, nunca tendo inclusive denunciado Tyndall.

George Tyndall continua a garantir estar inocente, mas entretanto já perdeu a licença de atividade e foi acusado de abuso sexual por pacientes que o consultaram para tratamento ou para a realização de exames ginecológicos. O médico acabou por pagar fiança para ficar em liberdade e, durante o julgamento, ficou em silêncio para não se incriminar.

Com 74 anos de idade, Tyndall não desembolsou até agora qualquer verba com caráter indemnizatório, tendo a universidade assumido este acordo extra judicial, até porque nos processos contra o ginecologista, a Universidade do Sul da Califórnia é acusada de ter sido negligente e cúmplice dos abusos.

Aliás, a instituição chegou mesmo a admitir que o erro por não ter agido quando recebeu reclamações de diversas alunas entre 2000 e 2014. Ainda assim, negou ter encoberto o caso.

Numa carta enviada à comunidade universitária, Carol Folt, presidente da USC nomeada em 2019 para reformar a instituição após ter sido conhecido o escândalo, expressou o desejo de que este acordo possa "proporcionar algum alívio às mulheres abusadas por George Tyndall".

"Lamento profundamente a dor vivida por todas as mulheres que confiaram nele como médico e agradeço a coragem de todas as o denunciaram", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG