Supremo britânico avalia em outubro pedido escocês sobre novo referendo à independência

Nicola Sturgeon, líder do Partido Nacional Escocês (SNP), tenciona realizar um novo referendo sobre a independência a 19 de outubro de 2023.

O Supremo Tribunal britânico agendou para 11 e 12 de outubro as audiências para avaliar o pedido do executivo escocês para realizar um novo referendo sobre a independência da Escócia do Reino Unido, foi esta quinta-feira anunciado.

Apesar da recusa reiterada do Governo britânico, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, líder do Partido Nacional Escocês (SNP), tenciona realizar um novo referendo sobre a independência a 19 de outubro de 2023.

Antevendo uma batalha jurídica com o executivo central, a líder pró-independência tomou a iniciativa e remeteu o assunto para o Supremo Tribunal, pedindo-lhe que determinasse se o parlamento escocês tem o poder de legislar para organizar este referendo sem a aprovação do governo britânico.

Os escoceses já foram consultados sobre o assunto em 2014 e 55% votaram para permanecerem no Reino Unido.

No entanto, o SNP acredita que o 'Brexit' (processo de saída do Reino Unido da União Europeia) mudou a conjuntura, uma vez que 62% dos escoceses votaram contra a saída do bloco europeu em 2016.

O objetivo do SNP é que a Escócia adira à União Europeia como um Estado independente.

Uma sondagem recente, publicada a 30 de junho, mostra que os eleitores escoceses continuam divididos quanto a esta questão, pois 44% dos inquiridos disseram que votaria a favor da independência e 46% contra, existindo 10% de indecisos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG