Exclusivo Paciência germânica no tiro de partida para as negociações de coligação

Líderes e candidatos a chanceler começam um processo que pode ser longo. Verdes e liberais vão tentar encontrar um núcleo comum e só depois irão falar com os partidos maiores. CDU mantém pretensões de chefiar governo, mas reconhece não ser primeira hipótese.

Horas depois de ter reagido a quente aos primeiros resultados eleitorais e reclamado o direito a chefiar o governo federal alemão em pé de igualdade com os sociais-democratas, o candidato a chanceler pelos conservadores da CDU/CSU corrigiu o tiro, embora sem admitir que tenha perdido. Está aberto o período de conversações, que pode estender-se por meses, para se chegar a um acordo pós-eleitoral.

O social-democrata Olaf Scholz fica dependente de um acordo com Verdes e liberais, os mesmos que o conservador Armin Laschet corteja.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG