EUA receiam que Rússia possa usar armas químicas na Ucrânia

Oficiais norte-americanos consideram que esta pode ser uma hipótese de Moscovo caso as forças russas continuem a perder terreno na Ucrânia, avança o Politico. Não há, no entanto, uma ameaça iminente.

Os Estados Unidos temem que a Rússia possa usar armas químicas na guerra contra a Ucrânia, que começou há nove meses. A notícia está a ser avançada pelo site Politico, que cita seis fontes que têm conhecimento sobre a matéria. Oficiais norte-americanos consideram que esta pode ser uma hipótese para o Kremlin caso as forças russas continuem a perder terreno na Ucrânia.

De acordo com o Politico, as autoridades norte-americanas não acreditam, no entanto, que haja uma ameaça iminente de um ataque químico na Ucrânia.

Oficiais da administração de Joe Biden consideram, porém, que o presidente russo, Vladimir Putin, pode recorrer a armas químicas antes "de um confronto nuclear com a NATO se as suas tropas continuarem a perder terreno", na Ucrânia, escreve a publicação.

Os EUA querem assegurar que os aliados estão preparados para esta eventualidade e que possam mobilizar recursos e investimento para sistemas de deteção destas armas químicas.

As pessoas ouvidas pelo Político, que preferiram o anonimato, algumas das quais são funcionários do departamento de Defesa, indicam que Moscovo pode recorrer a armas químicas na guerra na Ucrânia caso haja de perdas contínuas no campo de batalha.

Armas essas que são mais difíceis de detetar e mais fáceis de esconder. "Alguns produtos químicos podem ser transformados em aerossóis ou usados ​​em munições para infligir danos a um grande grupo de pessoas", refere a publicação, dando o exemplo de um ataque em massa. O Conselho de Segurança Nacional dos EUA não teceu comentários sobre o assunto.

"Sempre estivemos cientes de que eles têm os meios e a capacidade de usar esse tipos de armas", disse um funcionário do Pentágono. "A nossa avaliação continua a mesma. Mantemos uma observação atenta deste conflito, mas não vimos nada que nos fizesse mudar de postura", afirmou a fonte.

É recordado que a Rússia afirmou publicamente que os EUA tinham um programa secreto de armas biológicas, mas sem apresentar evidências.

Acrescenta ainda o Politico que os EUA já forneceram à Ucrânia equipamentos de proteção química, biológica e nuclear como parte do pacote de ajuda de Washington a Kiev.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG