Emigrantes atiram pedras a polícia marroquina por bloquear acesso a Ceuta

O contigente policial de Marrocos foi aumentando ao longo do dia em Castillejos para colocar ponto final à onda migratória.

Um grupo de migrantes apedrejou esta quarta-feira a polícia marroquina em Castillejos (Marrocos), que enviou um importante contingente para uma zona a cerca de um quilómetro do ponto fronteiriço com a cidade espanhola de Ceuta.

O contingente policial marroquino foi aumentando ao longo do dia para pôr termo à onda migratória dos últimos dois dias, que permitiu a entrada de mais de 8.000 pessoas no enclave espanhol, apesar de cerca de 5.600 terem sido devolvidos a Marrocos.

Naquela localidade marroquina, reporta a agência noticiosa espanhola EFE, mais de um milhar de marroquinos, entre eles um número considerável de menores, apuparam os agentes da polícia antimotim, lançando, de vez em quando pedras e sapatos contra os efetivos policiais de Marrocos, que se limitaram a observar a situação sem chegar a intervir.

As forças policiais e de segurança marroquinas formaram uma barreira humana, que encerrou a estrada principal que liga a Tarajal, tendo, atrás deles, várias viaturas policiais.

As forças de segurança marroquinas também enviaram um grande contingente para uma colina adjacente a Ceuta, na praia em que se encontra a zona de fronteira e mesmo nos bairros mais próximos dessa zona.

Poucas horas antes, a EFE disse ter observado os últimos grupos de migrantes marroquinos que conseguiram entrar temporariamente em Ceuta a fazer o caminho inverso, de regresso a Castillejos.

Já os migrantes subsaarianos que lá estiveram foram presos pelas autoridades e posteriormente transportados em autocarros, "provavelmente com destino às cidades do sul de Marrocos", noticiou a EFE.

A crise migratória sem precedentes em Ceuta começou segunda-feira quando um grande número de pessoas, na sua maioria marroquinos, saltou sobre as vedações e o contornou o quebra-mar que separa Ceuta de Castillejos, conseguindo entrar na cidade autónoma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG