Embargo energético. Roberta Metsola pede "embargo" ao petróleo e gás russos

Presidente do Parlamento Europeu espera que a Europa alcance "dependência zero" da energia russa.

A presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola pediu esta segunda-feira um agravamento das sanções contra Moscovo, depois de conhecer "as atrocidades praticadas pelas tropas russas na Ucrânia", considerando que se trata de atos "horríveis, infames, e vergonhosos".

Roberta Metsola notou ainda que "as imagens de civis mortos nas ruas de Bucha são muito semelhantes às que chegam de Irpin e de outras cidades" da Ucrânia, como por exemplo Mariupol.

"Tratam-se de crimes de guerra, perpetrados por criminosos de guerra. E estes atos coordenados de desumanidade não podem ficar sem resposta. Vamos incriminar todos os responsáveis", afirmou.

Muito aplaudida pela maioria do parlamento, na breve nota introdutória para dar conta dos encontros em Kiev, Roberta Metsola afirmou que a luta dos ucranianos pela liberdade e pelos valores europeus deve ter uma resposta equivalente de Bruxelas.

Por essa razão, a União Europeia não pode ficar-se pelas decisões de sancionar oligarcas e congelar ativos.

"Precisamos de intensificar a nossa estratégia de fazer dessa invasão ilegal o erro mais caro que o Kremlin já praticou. O impacto na economia da Rússia deve ser proporcional à atrocidade sem precedentes que estamos a assistir", defendeu Metsola, à espera que o setor privado também entenda a mensagem.

"As nossas empresas devem buscar prosperidade noutros mercados e nós os apoiaremos", prometeu a presidente, salientando que o setor da energia também deve ser implicado nas sanções contra a Rússia.

"A Europa deve acelerar uma política de dependência zero do Kremlin, separar a Europa do fornecimento de energia russo, implementar embargos obrigatórios e parar de financiar indiretamente essas bombas", afirmou.

A presidente do Parlamento Europeu a falava em Estrasburgo, após o encontro em Kiev com o presidente Ucraniano, Volodymyr Zelensky. Metsola foi elogiada pelos líderes das bancadas do centro parlamentar.

A presidente do grupo dos Socialistas & Democratas, Iratxe García Pérez considerou que as "imagens de Bucha tornam todos mais conscientes da importância da defesa da liberdade e da democracia, e de tudo o que representa o Parlamento Europeu".

"Muito obrigado pela sua presença em Kiev", afirmou Iratxe García Pérez, tendo destacado o "gesto de coragem" Metsola, como representante do Parlamento Europeu.

O líder do grupo parlamentar do PPE, Manfred Weber também teceu elogios à "coragem da primeira presidente de uma instituição europeia" a deslocar-se à Ucrânia, levando "uma mensagem forte da solidariedade da União Europeia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG