COP26: Cimeira interrompe trabalhos até sábado de manhã

Numa mensagem do presidente da cimeira, Alok Sharma, lê-se que "não haverá nova reunião plenária esta noite para não atrasar as consultas ainda a decorrer".

Os trabalhos da cimeira do clima da ONU terminaram por hoje e vão recomeçar no sábado de manhã, depois de ser publicada uma nova versão da proposta de declaração final, anunciou a presidência da COP26.

Numa mensagem do presidente da cimeira, Alok Sharma, lê-se que "não haverá nova reunião plenária esta noite para não atrasar as consultas ainda a decorrer" em Glasgow.

Sharma tinha interrompido os trabalhos por volta das 16:30, afirmando esperar uma nova versão do documento ainda esta noite, seguida de plenário para discutir e deliberar sobre o texto.

Alok Sharma acrescenta na mensagem que das consultas entre delegações deverão surgir "textos revistos" cerca das 08:00 da manhã de sábado e que reunirá novamente um plenário de avaliação do progresso das negociações, "nunca antes das 10:00".

"Espero que aconteçam reuniões plenárias formais à tarde para adotar decisões e fechar a sessão no sábado", declara Sharma.

O presidente da COP salienta que "o espírito da cooperação continua a fluir esta noite", numa mensagem divulgada cerca das 21:00, três horas depois do prazo marcado inicialmente para a conclusão dos trabalhos.

Ao cabo de duas semanas de discussão, continuam por resolver entre as partes signatárias do acordo de Paris questões relativas ao cumprimento daquele compromisso, destinado a evitar que o aquecimento global exceda até ao fim do seculo 1,5 graus centígrados acima da temperatura média mundial da era pré-industrial.

Os cerca de 200 países signatários ainda não conseguiram chegar a acordo sobre financiamento climático, mercado global de licenças de emissões poluentes, revisão dos compromissos nacionais de redução de emissões de gases com efeito de estufa e compromissos de neutralidade carbónica e mecanismos de compensação dos países mais vulneráveis por perdas e danos provocados em consequência das alterações climáticas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG