Caetano Veloso adora Ciro mas pede voto útil em Lula

Artista apelou ao voto no ex-presidente nas eleições presidenciais de 2 de outubro.

O artista brasileiro Caetano Veloso apelou ao voto útil a Lula da Silva nas eleições presidenciais de 02 de outubro, numa altura em que o candidato está a lutar por uma vitória à primeira volta.

Num vídeo promocional da campanha do ex-Presidente brasileiro, Caetano Veloso, num apelo ao voto útil, admite que gosta de Ciro Gomes - o candidato presidencial de centro esquerda às eleições de 2018 e das que se realizam daqui a 12 dias - mas que vai votar em Lula.

"Agora, sinceramente, eu acho que, mesmo a gente adorando Ciro e respeitando o que ele planeia e promete, eu acho que o negócio é..." afirmou, fazendo um L com a mão, símbolo que se tornou comum entre os apoiantes de Lula da Silva.

Na ultima sondagem do Instituto Datafolha Lula da Silva mantém a liderança com 45% das intenções de voto para as eleições presidenciais no Brasil, contra 33% para o atual Presidente, Jair Bolsonaro.

Ciro Gomes, ex-governador do estado Ceará, ex-ministro da Fazenda e ex-ministro da Integração Nacional, aparece com 8% das intenções de voto e a campanha de Lula tem procurado 'roubar' parte deste eleitorado de forma a conseguir vencer logo à primeira (necessário mais de 50% dos votos).

Ciro Gomes que tem procurado lutar contra o voto útil, fazendo várias campanhas promocionais, já reagiu a este vídeo de Caetano Veloso.

"Meu irmão, minha irmã, quem ganha ou não é você que decide. O sistema está empurrando para o povo escolher entre a coisa ruim e a coisa pior, querem tomar até a sua liberdade de escolher em quem votar. Me dê uma oportunidade e aí eu faço história, eu mudo de verdade o nosso Brasil!", escreveu Ciro Gomes.

Na segunda-feira de manhã, a campanha de Lula organizou mais uma 'operação de charme' ao voto útil, com seis antigos candidatos presidenciais brasileiros a apelarem ao voto no ex-chefe de Estado.

Numa reunião, na qual manifestaram apoio a Lula da Silva na primeira volta, estiveram presentes a ecologista Marina Silva, os socialistas Luciana Genro e Guilherme Boulos, Cristovam Buarque e João Vicente Goulart e o conservador Henrique Meireles.

Dois outros antigos candidatos presidenciais claramente identificados com Lula da Silva desde o início do atual processo eleitoral também participaram: o seu candidato a vice-Presidente, o conservador Geraldo Alckmin, e o candidato ao cargo de governador de São Paulo, Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT).

O ex-Presidente, agradeceu o gesto e considerou que os seis podem ajudá-lo a obter o apoio que lhe falta para ganhar as eleições.

A eleição presidencial no Brasil tem a primeira volta marcada para 02 de outubro e a segunda, caso seja necessária, a 30.

Atualmente, dez candidatos disputam as presidenciais brasileiras: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D'Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG