Pelo menos 13 mortos, sete deles crianças, em tiroteio em escola russa

Vladimir Putin já se referiu ao incidente, numa escola em Izhevsk, no centro da Rússia,​​​​​​ como um "ataque terrorista desumano".

DN
© AFP

Pelo menos 13 pessoas morreram, esta segunda-feira, na sequência de um tiroteio numa escola na cidade de Izhevsk, no centro da Rússia, informou o comité russo de investigação, segundo a AFP. O presidente russo, Vladimir Putin, já se referiu ao incidente como um "ataque terrorista desumano".

Entre as vítimas mortais estão sete crianças e seis adultos, entre os quais guardas e professores da escola, informaram as autoridades, indicando que o autor do tiroteio "cometeu suicídio".

"O corpo do homem que abriu fogo já foi encontrado pela polícia", referiu o Ministério do Interior numa mensagem publicada nas redes sociais. Há a registar cerca de 20 feridos.

O governador Alexander Brechalov, da região de Udmurtia, da qual Izhevsk é a capital, afirmou que um homem não identificado entrou na escola, "matou um segurança" e atirou dentro do estabelecimento de ensino, principalmente contra crianças.

"A evacuação está completa" e "todo o perímetro está isolado", acrescentou Bretchalov num vídeo publicado na rede social Telegram, especificando que a Guarda Nacional Russa, o Serviço de Segurança Federal (FSB) e "as autoridades encarregadas da investigação" já estavam no local.

A escola 88 de Izhevsk, localizada a poucos metros da administração da cidade, tem cerca de mil alunos, segundo os meios de comunicação russos.

De acordo com as autoridades, o autor do tiroteio "vestia um top preto com símbolos nazistas" e um gorro, não tendo consigo nenhum documento de identificação.

"A identidade [do autor do tiroteio] está a ser determinada", referiu o comité de investigação russo.

De acordo com o Ministério da Saúde russo, "14 equipas de ambulância" estiveram no local e "um grupo de médicos" deverá ir a Izhevsk em breve "para ajudar as vítimas".

Uma investigação por assassínio e porte ilegal de arma foi rapidamente aberta e transferida para o Comité de Investigação da Rússia, o principal órgão de investigação do país.​​​​​​​

A cidade russa de Izhevsk tem cerca de 630.000 habitantes e é a capital regional da República Udmurtia. Está localizada a cerca de 1.000 quilómetros a leste de Moscovo.

O presidente russo, Vladimir Putin, considerou o tiroteio um "ataque terrorista desumano" e, numa mensagem dovulgada pelo seu porta-voz, desejou as melhoras aos feridos.

Com AFP

Notícia atualizada às 11:45