Polícia italiana recupera desenho de Cavedone do século XVI roubado pelos nazis

Desenho a giz foi saqueado pela Gestapo em 1939, de uma casa privada na República Checa.

DN/Lusa

Um desenho a giz do artista italiano Giacomo Cavedone (1577-1660), saqueado pela Gestapo, polícia secreta nazi, em 1939, de uma casa privada na República Checa, foi recuperado em colaboração com investigadores norte-americanos.

O desenho, que num dos lados tem como título "Estudo de um sacerdote segurando um livro", e, no reverso, "Estudo da figura em pé de um jovem soldado", foi localizado no mercado de arte com a colaboração do norte-americano FBI e do gabinete de processamento de reclamações do Holocausto (HCPO na sigla em inglês) de Nova Iorque.

O desenho foi encontrado na Villa Feldmann, em Brno, onde o advogado Arthur Feldmann guardava uma coleção de cerca de 700 obras de arte, tendo sido levada a 15 de março de 1939, quando a residência foi confiscada pela Gestapo, que a transformou numa instalação para soldados alemães.

"Segundo testemunhas, a coleção de desenhos que se encontrava na residência permaneceu no interior, depois de os proprietários terem sido desalojados", mas o seu destino posterior "não é de todo conhecido", segundo um comunicado divulgado pela polícia italiana.

As autoridades descobriram, no entanto, que este desenho, agora recuperado, foi vendido num leilão em Londres, em 1946, e, mais tarde, comprado por um comerciante de arte, finlandês, depois por um italiano, até ter reaparecido no mercado de arte, e identificado há alguns meses pela HCPO de Nova Iorque.

Graças à atuação das autoridades, a obra irá regressar às mãos dos netos de Arthur Feldmann.

O Museu de Moravia, em Brno, adquiriu 135 desenhos da coleção Feldmann em 1942, restituídos aos herdeiros em 2005.

A coleção Feldmann reunia desenhos de artistas holandeses, italianos e franceses dos séculos XVI e XVII.