"Tchutchuca do centrão". Bolsonaro envolve-se em confusão com youtuber à saída do Palácio do Planalto

Presidente do Brasil havia sido chamado de "cobarde" e de "tchutchuca do centrão" por um produtor de conteúdos que costuma provocar políticos.

João Almeida Moreira

Jair Bolsonaro envolveu-se numa confusão com um youtuber à saída do Palácio do Planalto em Brasília. Provocado por Wilker Leão, produtor de conteúdos com 13 mil seguidores na plataforma, o presidente da República do Brasil saiu do automóvel onde se encontrava e puxou-o pela gola enquanto dizia "não filma!".

Antes, Leão, que tem por hábito provocar manifestantes favoráveis tanto a Bolsonaro como a Lula da Silva, os principais candidatos nas presidenciais brasileiras de outubro, havia interpelado o presidente enquanto este tirava selfies com apoiantes.

Como este se recusou a falar e entrou novamente no automóvel, Leão chamou-o de "vagabundo", "covarde", "safado" e "tchutchuca do Centrão" - sendo que "tchutchuca", termo retirado de uma música da banda funk Bonde do Tigrão, significa "mulher submissa" e "centrão", o conjunto de parlamentares assumidamente clientelistas a quem o presidente supostamente se rendeu de forma a se precaver de eventual impeachment.

Na sequência, já depois de Leão ter sido empurrado por seguranças e apoiantes, Bolsonaro concordou em falar com ele alguns minutos. O presidente defendeu que a sua aliança com o "centrão", criticada pelo youtuber, é necessária para conseguir governar.