Choque e consternação em Hollywood. Ator Alec Baldwin mata acidentalmente diretora de fotografia durante filmagens

Disparou uma arma de adereço que não devia estar carregada durante as filmagens" de "Rust". Matou uma pessoa e feriu o realizador. Já foi iniciada uma investigação. Produção diz que "todo o elenco e equipa estão devastados com a tragédia"

DN/Lusa
© Mark Sagliocco / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

O ator norte-americano Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia do filme que estava a rodar, ao disparar uma arma de adereço que não devia estar carregada, afirmou esta sexta-feira a polícia local.

A vítima mortal foi identificada como Halyna Hutchins, de 42 anos, tendo os disparos ferido também o realizador do filme, Joel Souza, de 48, que foi admitido na unidade de cuidados intensivos do centro médico Christus St. Vincent, nos arredores de Santa Fé, no estado do Novo México, sudoeste dos Estados Unidos.

Halyna Hutchins ​​​​​​​ainda foi transportada de helicóptero para um hospital próximo, mas "não resistiu aos ferimentos", indicou o Departamento do Xerife do Condado de Santa Fé.

As vítimas foram atingidas quando "Alec Baldwin disparou uma arma de fogo utilizada para as filmagens" de "Rust", tendo sido já iniciada uma investigação, de acordo com um comunicado do gabinete do xerife de Santa Fé.

O acidente ocorreu durante a tarde (hora local) de quinta-feira, no rancho de Bonanza Creek, onde estavam a ser filmadas várias cenas do 'western', do qual Baldwin era produtor e protagonista.

De acordo com os investigadores, que se deslocaram ao local, o incidente parece ter sido causado pela utilização, como adereço, de uma arma de fogo, disparada durante uma cena do filme.

"Os investigadores estão a investigar que tipo de bala foi disparada e como", acrescentou o comunicado, sem referir quantos tiros foram disparados.

"Esta investigação permanece aberta e ativa", disse Juan Rios, porta-voz do gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé, referindo que não foi feita nenhuma acusação relacionada com este incidente. As testemunhas continuam a ser entrevistadas pelos detetives, informou.

Em declarações à agência de notícias AFP, Rios fez saber que Alec Baldwin falou voluntariamente com os agentes da polícia que estão a investigar o caso.

O ator "prestou declarações e respondeu às perguntas [dos detetives]. Ele veio voluntariamente e deixou o edifício depois de" falar com as autoridades responsáveis pela investigação.

Foi revelada, entretanto, uma imagem de Alec Baldwin, aparentemente em choque e em lágrimas, enquanto falava ao telemóvel. A fotografia, publicada no site Santa Fé New Mexican, foi tirada por Jim Weber, tendo sido replicada por vários órgãos de comunicação social.

"Elenco e equipa ficaram devastados com a tragédia"

Um porta-voz da produção do filme "Rust" fez saber, em comunicado citado pelo The Hollywood Reporter, que "todo o elenco e equipa ficaram devastados com a tragédia", endereçando as mais sentidas condolências à família de Halyna Hutchins.

"Suspendemos a produção do filme por um período indeterminado e estamos a colaborar totalmente com a investigação do Departamento de Polícia de Santa Fé", refere o documento, indicando ainda que vai ser prestado apoio a todos os envolvidos no filme.

Notícia "devastadora" e "terrível perda", referiu, em comunicado a International Cinematographer"s Guild. "Os detalhes não são claros neste momento, mas estamos a trabalhar para saber mais, e queremos uma investigação completa a este evento trágico", afirmaram John Lindley e Rebecca Rhine, presidente e diretora-executiva, respetivamente, desta associação que representa profissionais do mundo do cinema e televisão.

Nas últimas publicações no Instagram, a diretora de fotografia Halyna Hutchins partilhou uma imagem da equipa de filmagens do "western" e um pequeno vídeo em que a vemos a andar de cavalo. "Uma das vantagens de filmar um 'western' é andar de cavalo no dia de folga", escreveu.

Também nas redes sociais, são partilhadas reações à morte da diretora de fotografia. "Notícias absolutamente horríveis e devastadoras sobre a cineasta Halyna Hutchins. O meu coração está com a família", escreveu o ator e produtor Elijah Wood.

"O meu maior medo é que alguém seja morto num dos meus sets. Rezo para que isso nunca aconteça. O meu coração está com todos aqueles que foram afetados pela tragédia em 'Rust', especialmente a família da Halyna", declarou James Gunn, realizador de "Esquadrão suicida".

O realizador Adam Egypt Mortimer manifestou-se chocado com o que aconteceu e recordou Halyna Hutchins com quem trabalhou no filme "Archenemy". "Estou tão triste por perder Halyna. E tão furioso por isto acontecer num set de filmagens", afirmou.

"Ela era um talento brilhante, absolutamente comprometida com a arte e com o cinema", acrescentou na rede social Twitter.

A argumentista Caitie Delaney, da série de animação "Rick & Morty", afirmou que "não é justo que Alec Baldwin seja o rosto desta tragédia". "Ele não foi o responsável por carregar aquela arma. A segurança nos 'sets' tem de ser levada muito mais a sério", defendeu.

O que aconteceu agora na rodagem de "Rust" traz à memória a tragédia que ocorreu durante as filmagens de "O Corvo", em 1993. Na altura, o ator Brandon Lee, filho da lenda das artes marciais Bruce Lee, foi fatalmente baleado quando estava no set de filmagens.

"Os nossos corações estão com as famílias de Halyna Hutchins e de Joel Souza e de todos os envolvidos no incidente em 'Rust'", lê-se na mensagem publicada na conta oficial no Twitter de Brandon Lee, que é gerida pela irmã, Shannon Lee. "Ninguém devia ser morto por uma arma num set de filmagens", acrescentou.

Hutchins nasceu na Ucrânia, cresceu numa base soviética, tendo-se formado no American Film Institute Conservatory, em 2015.

Foi considerada, em 2019, uma das "estrelas em ascensão" pela revista​​​​​​ "American ​Cinematographer".

Escrito e realizado por Joel Souza, "Rust" conta a história de um marginal, Harland Rust, interpretado por Alec Baldwin, que vem em auxílio do neto, de 13 anos, condenado a ser enforcado por homicídio.

Baldwin, de 63 anos, tornou-se particularmente popular nos EUA nos últimos anos pelas imitações de Donald Trump no programa "Saturday Night Live".

Notícia atualizada às 10:56