Xanana Gusmão é o anfitrião no jantar de despedida de membros do governo timorense

Jantar em jeito de despedida com os membros do executivo de Xanana Gusmão ainda não terminou. No restaurante encontram-se 53 dos 55 membros do Executivo timorense.

O primeiro-ministro timorense Xanana Gusmão é o anfitrião de um jantar em jeito de despedida com 53 dos 55 membros do seu executivo, pouco tempo antes da prevista remodelação governamental.

Xanana Gusmão foi o primeiro a intervir e foi seguido por intervenções de cada um dos membros presentes, muitos dos quais não vão fazer parte do VI Governo Constitucional, que se prevê tome posse no próximo dia 06 de fevereiro.

Ausente do jantar estão apenas o ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros, Agio Pereira, que está ausente de Timor-Leste, e o ministro da Educação, Bendito dos Santos Freitas, por doença.

O jantar começou cerca das 19:30 locais (10:30 em Lisboa), e quatro horas depois ainda decorre na sala envidraçada do restaurante de um hotel da capital timorense.

À entrada acumulam-se jornalistas e agentes de segurança dos membros do governo, que procuram ouvir o que se diz no interior da sala.

Já hoje, em comunicado enviado à agência Lusa, e assinado pelo porta-voz do Governo, Agio Pereira, este confirmou que "está em curso" o processo de reestruturação do executivo delineado no ano passado por Xanana Gusmão.

"O anúncio oficial sobre a composição do Governo, mandatado até 2017 para conduzir Timor-Leste, deverá ocorrer no início da próxima semana", lê-se no comunicado do executivo enviado à agência Lusa.

O documento confirma que os membros do executivo "receberam cartas relativas à reestruturação".

O curto texto - que confirma notícias avançadas pela Lusa no início da semana - recorda que Xanana Gusmão, na sua mensagem de final do ano, pediu aos colegas do executivo para se prepararem para estas mudanças, "para o interesse nacional de Timor-Leste", considerando que apesar do Governo ter feito "muitas coisas boas", ainda pode fazer melhor.

Este comunicado surge num momento de intenso debate em Díli sobre a composição do futuro executivo e sobre se Xanana Gusmão continuará à frente do Governo ou o abandonará ainda que mais tarde.

Uma das novidades do futuro executivo é a entrada de membros da Fretilin, partido da oposição, que estão a ser convidados de forma individual e não através do partido em si.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG