Varoufakis e Schäuble "nem sequer concordam que discordam"

"Concordámos que discordámos", disse Wolfgang Schäuble, imediatamente contradito pelo homólogo grego que corrigiu: "Nem sequer concordámos que discordamos".

Os ministros das Finanças da Grécia e da Alemanha disseram, no final da sua reunião, que discordam em inúmeros pontos e não conseguiram encontrar uma solução que agradasse a ambos para os problemas que enfrenta a zona euro. Mas a reunião, que se debruçou sobre o novo governo em Atenas e os seus planos de renegociar a dívida grega, não servia, sublinharam os ministros, para achar soluções.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião, Wolfgang Schäuble, ministro alemão, afirmou que os dois ministros não estão de acordo no que se deve fazer a seguir. "Mas concordámos que discordamos", disse o ministro, usando a expressão inglesa "we agreed to disagree".

O seu homólogo grego, porém, Yanis Varoufakis, corrigiu-o: "Do meu ponto de vista, nem sequer concordámos que discordamos", disse. "Concordámos que vamos começar deliberações, enquanto parceiros, com uma orientação comum para uma solução comum para os problemas europeus".

Os dois ministros destacaram que a reunião não servia para encontrar soluções nem para tomar decisões sobre a dívida grega.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG