Um dos terroristas foi motorista na exploração de gás

Foi descoberta a identidade de um dos atacantes da unidade de exploração de gás em In Aménas, na Argélia, segundo fontes da segurança citadas pela AFP: um dos integrantes do grupo de islamitas era um ex-motorista do complexo.

Uma fonte das forças de segurança declarou à AFP que "um dos agressores que foi morto [na ofensiva do Exército argelino] trabalhou como motorista numa das empresa que operam dentro do complexo."

Na tomada de reféns pelos islamitas, que segundo o Governo de Argel fez 38 vítimas mortais civis, um dos sobreviventes contou à Euronews como escapou dos agressores: "Eu e o meu colega entrámos no meu gabinete, fechámos a porta e fomos para debaixo da secretária, completamente às escuras, à espera do que ia acontecer. Pudemos ouvir à nossa volta os tiros, o barulho e as pessoas a gritarem. Aconteceu tudo em três minutos. A diferença entre a vida e a morte foram três minutos".

Exclusivos