UE já tinha alertado alemães para falta de fiscalização nos aviões

Autoridade europeia de aviação chamou a atenção em novembro para a falta de pessoal que fiscalizasse cumprimento das regras.

A União Europeia (UE) avisou em novembro a Alemanha para resolver problemas crónicos da autoridade de controlo aéreo na fiscalização aos aviões. A informação, divulgada pelo The Wall Street Journal, indica ainda que o problema está essencialmente na falta de pessoal que fiscalize as tripulações.

Na notificação que foi enviada pela UE, estarão descritas falhas relacionadas com os recursos e o nível de acesso a informação, como os relatórios médicos ou a supervisão dos centros médicos e profissionais aprovados. Segundo o jornal norte-americano, mais de dez problemas estão relacionados com questões médicas. A autoridade alemã não quis comentar o teor deste documento, mas o ministro alemão dos Transportes defendeu o organismo que o próprio tutela. As fiscalizações ao historial médico só são feitas na Alemanha quando um piloto foi impedido de voar e quer voltar.

Os problemas apontados pela UE na Alemanha não envolvem, contudo, companhias aéreas.

Este problema detetado já há quatro anos pela UE não mudaria o rumo dos acontecimentos no avião da Germanwings que se despenhou nos Alpes, acredita o presidente da Associação dos Pilotos Portugueses de Linha Aérea (APPLA). Manuel Silveira explica que as inspeções das autoridades nacionais apenas verificam se está tudo operacional para o voo e não avalia as condições psicológicas do pessoal de cabina. "Entram no avião, veem o aparelho, a caderneta técnica, se está tudo operacional, pedem a licença dos pilotos, o registo de horas (para os países que usam) e é só."

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG