Ucrânia em luto nacional pela morte de 30 civis em Mariupol

Civis morreram ontem, num bairro residencial de Mariupol. Ataques serão da autoria de separatistas pró-russos.

A Ucrânia decretou hoje luto nacional pela morte dos 30 civis que morreram no sábado, num bairro residencial de Mariupol, a este do país, na sequência do ataque de artilharia alegadamente da autoria dos separatistas pró-russos.

Ao meio-dia, menos duas horas em Portugal Continental, cumprir-se-á um minuto de silêncio pelas vítimas do ataque e as provas desportivas na Ucrânia previstas para hoje foram canceladas e a programação das televisões sofreu alterações.

Além dos 30 mortos, o ataque ao bairro residencial de Mariupol, resultante de uma ampla ofensiva dos rebeldes, causou uma centena de feridos.

A missão especial de observadores da OCDE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) na Ucrânia esteve no local da tragédia e constatou que os separatistas utilizaram mísseis Granizo e Tornado, disparados desde as zonas controladas pelos rebeldes pró-russos.

Os observadores internacionais assinalaram que os mísseis foram disparados desde uma distância de 19 e 15 quilómetros, de localidades a este e noroeste de Mariupol, que se encontram sob domínio dos separatistas.

Os rebeldes negaram a autoria do ataque e alegaram que não dispõem na zona de rampas de lançamento de mísseis capazes de alcançar a periferia de Mariupol, segunda cidade mais importante da região de Donetsk.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG