Túneis do Hamas levam murais de Banksy até à Faixa de Gaza

Artista de rua britânico denuncia a situação em que se encontra Gaza e a sua população, seis meses após o fim da guerra do verão de 2014, que matou 2173 pessoas

Banksy, o reputado artista de rua britânico, colocou no seu site um pequeno vídeo - de dois minutos - filmado na Faixa de Gaza, onde realizou quatro murais. Fê-lo ontem, precisamente seis meses após o cessar-fogo que pôs termo à guerra israelita contra Gaza. Tudo indica que Banksy terá utilizado um túnel para entrar no pequeno território palestiniano.

Os quatro murais de Banksy, cuja verdadeira identidade permanece desconhecida do grande público, e o vídeo que os revela, podem ser considerados como um dos seus projetos mais provocadores. A provocação poderá ter começado, aliás, pela forma como Banksy entrou na Faixa de Gaza: pelos túneis escavados e construídos pelos radicais do Hamas.

Espartilhada entre o Egito, Israel e o Mediterrâneo Oriental, a Faixa de Gaza não tem qualquer acesso autónomo ao exterior: a fronteira de Rafah, com o Egito, está fechada; a utilização da fronteira de Erez, com Israel, depende da boa vontade dos israelitas, que com frequência impedem a entrada a estrangeiros, e a orla marítima está-lhe vedada. Aliás, Banksy denuncia a situação no seu vídeo ao afirmar que Gaza está "rodeada por um muro em três lados e no outro tem uma linha de navios armados".

Ler a versão integral na edição impressa do DN e no e-paper

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG