Taxa de católicos na América Latina desce para menos de 70%

Igreja católica enfrentam concorrência dos cultos evangélicos no continente.

Há mais de 425 milhões de católicos na América latina, mas a percentagem de habitantes que professam o catolicismo no continente desceu de 90 para 69% nas últimas três décadas, de acordo com um relatório do Pew Research Centre, um centro de sondagens norte-americano.

O declínio parece ter-se acelerado recentemente, nota o centro, uma vez que 84% dos inquiridos diz que teve uma educação católica, uma percentagem 15 pontos superior à dos que se identificam como católicos. O relatório nota que esta mudança ocorreu numa "única geração".

As maiores quedas aconteceram na Nicarágua, Uruguai e Brasil, país onde 81% das pessoas são criadas segundo o catolicismo, mas apenas 61% são atualmente católicos.

Os 425 milhões de católicos da América Latina representam cerca de 40% do total de fiéis da Igreja de Roma no mundo, explica o Pew Research Centre, num altura em que pela primeira vez na história da Igreja Católica há uma papa da região, o Papa Francisco.

Por outro lado, os cultos evangélicos têm crescido, roubando crentes à Igreja católica. Muitos dizem que mudaram de religião porque queriam "um estilo diferente de culto ou uma igreja que ajuda mais os seus membros".

Tem crescido também o número de pessoas que não se identificam com qualquer religião organizada: ainda assim, apenas 8% dizem não ter religião. Só no Uruguai este número atinge uma proporção expressiva, com 37%.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG