Sucessão de Ben Laden está "em aberto", dizem os EUA

A questão da sucessão de Usama Ben Laden na liderança da Al-Qaida permanece "em aberto", uma vez que o actual "número dois", Ayman al-Zawahiri, é contestado dentro da organização terrorista, afirmou hoje um alto responsável norte-americano.

Zawahiri "é, evidentemente, o presumível sucessor", observou, a coberto do anonimato, o responsável dos serviços secretos, que classifica como interessante que a rede islâmica não tenha ainda anunciado o nome do seu novo líder. "Há fortes indícios segundo os quais [Zawahiri] não é popular em alguns círculos do grupo. Creio, por isso, que a questão de saber quem vai suceder a Usama Ben Laden está em aberto", prosseguiu. Segundo os Estados Unidos, os documentos apreendidos na residência onde foi morto Ben Laden, no Paquistão, sugerem que ele se manteve até à morte um "líder activo da Al-Qaida", que continuava a fornecer instruções à organização terrorista.

Foi com base nesses documentos que os Estados Unidos descobriram que a Al-Qaida tencionava cometer atentados em comboios por ocasião do 10.º aniversário do 11 de Setembro, indicou na quinta-feira o departamento de Segurança Interna norte-americano. De acordo com a mesma fonte, membros da Al-Qaida acusam Zawahiri de falta de carisma e de se envolver demasiado em detalhes: "Se fossem organizadas eleições livres, ele teria uma tarefa difícil".

O "número dois" da Al-Qaida, escondido desde os atentados de 11 de Setembro de 2001, é considerado ainda em fuga. Difundiu em vídeo numerosos apelos à guerra santa desde que foi pela última vez visto, em Outubro de 2001, no leste do Afeganistão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG