Sony Pictures suspeita da Coreia do Norte como autora de ataque informático

A Sony Pictures está a investigar a possibilidade de o ataque de 'hackers' que paralisou os computadores dos seus estúdios em Los Angeles terem partido na Coreia do Norte.

A coincidência temporal de um violento ataque informático que paralisou os computadores dos estúdios Sony Pictures ter surgido depois da estreia da comédia "The Interview", cuja história se desenvolve em torno de uma suposta tentativa de assassinato do líder norte-coreano, está a fazer com que os investigadores do caso suspeitem que a Coreia do Norte possa estar na origem do ataque.

O site especializado em informações tecnológicas Re/code, que cita fontes próximas da investigação, escreve que não foi para já encontrada qualquer ligação da Coreia do Norte ao ataque, que se sabe que utilizou computadores localizados na China. Mas afirma que esta é uma das hipóteses levadas muito a sério pelos investigadores.

O filme "The Interview/Uma entrevista de loucos", com James Franco e Seth Rogen, é distribuído pela Sony Pictures e quando as primeiras imagens foram mostradas, revelando a utilização de um sósia do líder norte-coreano, Kim Jong-un, a Coreia do Norte ameaçou então retaliar.

O trailer final de The Interview

No ataque informático revelado quarta-feira, os piratas que se autodenominaram #GOP (Guardians of Peace/Guardiões da Paz) ameaçaram tornar públicas informações confidenciais estratégicas sobre a empresa, filial do grupo japonês Sony.

Todos os empregados da Sony Pictures de Los Angeles foram nesse dia enviados para casa com a recomendação de não se ligarem ao sistema informático da empresa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG