Sol volta a Pequim após uma semana de espessa poluição

Pela primeira vez após uma semana de espessa poluição, Pequim amanheceu hoje com sol e céu azul.

Às 08:00 (meia-noite em Lisboa), a densidade de partículas PM2.5, as mais finais e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões, era de apenas 10 microgramas por metros cubico, menos de metade do máximo de 25 recomendados pela Organização Mundial de Saúde, enquanto na quarta-feira ultrapassou os 400.

A acentuada melhoria da qualidade do ar foi atribuída aos aguaceiros de quarta-feira à noite e ao vento que soprou durante a madrugada. Pequim estava desde sexta-feira passada em alerta laranja, o terceiro mais grave numa escala de quatro. Segundo um estudo citado na quarta-feira na imprensa oficial chinesa, 350.000 a 500.000 pessoas morrem prematuramente por ano na China devido à poluição.

A persistente poluição em Pequim é também uma das principais fontes de insatisfação popular. Numa sondagem realizada há um ano em Pequim e seis outras cidades, 60% dos inquiridos apontaram a poluição como uma das "principais ameaças ao desenvolvimento" do país, a seguir à corrupção. Em janeiro de 2013, a atmosfera em Pequim deu mesmo origem a uma palavra nova - "arpocalipse".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG