Site russo acede a câmaras de vigilância cujas passwords não foram alteradas

Site russo salienta que a página só será desativada quando todas as passwords forem alteradas. Há nove dias, Portugal tinha no site 276 câmaras e agora tem 27, maioria em Lisboa.

Milhares de câmaras ligadas à internet estão a ser pirateadas e as imagens transmitidas no site russo Insecam. O administrador (ou administradora) da página na internet salientou que estão apenas a ser mostradas imagens de equipamentos cujas passwords são as que foram fornecidas com as câmaras, ou seja, não foram alteradas pelos utilizadores.

À Sky News, o administrador ou administradora do site salientou que esta é a única forma de "contactar milhões" de utilizadores. "Todas estas câmaras foram vistas por muitos utilizadores e os donos das câmaras não têm possibilidade de saber durante muitos anos", explicou. Só quando "todas as câmaras estiverem protegidas por uma password", o site será desativado.

O DN noticiou a 11 de novembro que 276 casas portuguesas estavam a ser pirateadas. Desde então, o número diminuiu para 27. Os EUA continuam a liderar a lista com 4591 câmaras pirateadas. Segue-se a França (2058) e a Holanda (1576), numa lista extensa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG