Silvio Berlusconi: "Traga as raparigas, somos velhos mas com poder"

Media divulgam conversas entre o ex-primeiro-ministro italiano e um angariador de mulheres para as chamadas festas 'bunga-bunga'

Silvio Berlusconi acabou ontem de cumprir a sua pena de trabalho comunitário por fraude fiscal, num lar de idosos doentes de Alzheimer que durante os últimos dez meses visitou todas as sextas-feiras.

"O tempo passado com doentes, voluntários e assistentes sociais foi uma experiência comovente", declarou o ex-primeiro-ministro italiano de 78 anos.

Mas os problemas com a justiça do antigo homem forte da política italiana estão longe de terminar. Na próxima semana o tribunal examina a sua absolvição no Rubygate - caso em que era suspeito de ter tido sexo com a marroquina Karima El Mahroug, "Ruby", quando esta era ainda menor de idade.

E ontem os media italianos revelaram excertos de algumas conversas tidas em 2008 e 2009 entre Berlusconi e Gianpaolo Tarantini - acusado de incitar à prostituição e de arranjar mulheres para as chamadas festas 'bunga-bunga' em Arcore, a mansão do ex-chefe do governo nos arredores de Milão.

"Esta noite tenho duas raparigas: uma jornalista de desporto da Mediaset, napolitana, muito simpática e muito doce. E uma brasileira de 21 anos que chora ao telefone a dizer que me esqueci dela", diz o atual presidente do partido Força Itália, numa dessas conversas telefónicas.

Estas e outras conversas vêm à luz do dia numa altura em que a procuradoria de Bari investiga as festas eróticas que o ex-primeiro-ministro italiano promoveu naquele período nas suas residências com prostitutas ou com raparigas ansiosas por sucesso e fama fáceis - as chamadas "velinas".

LEIA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA OU NO E-PAPER DO DN:

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG