San - a mais velha cultura do mundo

Considerados selvagens pelos colonizadores  europeus, foram apelidados de 'bushmen',  o que significa literalmente 'os homens do mato'.

Diz a lenda que, quando foram expulsos dos seus territórios ancestrais, os bosquímanos san colocaram uma maldição nas terras entre os rios Zambeze e Limpopo (actual Zimbabwe). Juraram que outros podiam ali viver, mas nenhum outro iria conseguir controlar a região e não haveria paz.

Em tempos, este povo dominou a região sul de África, mas a pouco e pouco estes caçadores-recolectores foram sendo empurrados para as areias do deserto do Kalahari. Primeiro pelas tribos bantu (que os baptizaram de san, isto é, os que recolhiam alimentos) e depois pelos fazendeiros europeus. Vistos pelos colonizadores como selvagens, foram apelidados de "bushmen" ou "homens do mato".

Para muitas pessoas, contudo, os bosquímanos - e a sua linguagem de cliques - ficaram conhecidos graças ao filme Os Deuses Devem Estar Loucos, de 1980, que rodava à volta de uma garrafa de Coca-Cola. A personagem principal era um san, apesar de desempenhar o papel de uma outra tribo.

Oriundos de uma sociedade de partilha, onde a competição e a inveja não tinham lugar, os san viviam em pequenos grupos familiares e não têm um líder. Actualmente, são poucos os que seguem a tradicional cultura - que alguns dizem ser a mais velha do mundo e que há milhares de anos pintou as cavernas de África.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG