Robô entra pela primeira vez no reator 1 da central nuclear de Fukushima

Com a entrada do robô na central nuclear poderá ser possível medir os níveis de radiação e a temperatura no interior.

A operadora da central nuclear japonesa de Fukushima começou esta sexta-feira a explorar, com a ajuda de um robô telecomandado, o reator 1 da central, afetado pelo sismo e tsunami de 2011. Este é considerado um passo importante para a retirada do combustível do interior.

Os técnicos introduziram o aparelho através de um tubo e começaram a operá-lo, por controlo remoto, para que aceda à parte superior do recipiente de contenção.

Se a operação for bem-sucedida, os técnicos da Tokyo Electric Power (TEPCO) poderão conseguir, pela primeira vez desde o acidente de 2011, observar o interior do depósito e o estado em que encontra o óxido de urânio fundido no seu interior, feito impossível até ao momento devido aos elevados níveis de radiação.

O robô tem como missão medir os níveis de radiação e a temperatura no interior, bem como recolher imagens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG