Reunião de amanhã "deixará ver quem quer uma solução e quem não quer"

A Grécia já reagiu à recusa de Berlim em aceitar uma extensão do acordo de empréstimo.

O governo grego afirmou hoje que a reunião do Eurogrupo de sexta-feira "deixará ver quem quer uma solução e quem não quer", depois de Berlim ter recusado o pedido de Atenas para uma extensão do acordo de empréstimo.

Num comunicado apresentado pelo governo como uma reação à declaração do Ministério das Finanças alemão, a Grécia considera que "o Eurogrupo de amanhã tem duas opções: aceitar ou rejeitar o pedido grego. Isso deixará ver quem quer uma solução e quem não quer".

O Ministério das Finanças alemão considerou hoje que o pedido para uma extensão da assistência financeira apresentado por Atenas "não constitui uma solução substancial" e não responde aos critérios fixados pela zona euro.

Na sua proposta de extensão do acordo por seis meses enviada hoje de manhã, o governo grego aceita a supervisão dos credores da Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI), apesar de não utilizar a palavra 'troika' e compromete-se ainda a "financiar integralmente novas medidas, abstendo-se de qualquer ação unilateral que prejudique os objetivos orçamentais, a recuperação económica e a estabilidade financeira".

Hoje à tarde deverá realizar-se uma reunião do Euro Working Group, um grupo de trabalho a nível de altos funcionários, que avaliará o pedido grego e vai preparar a terceira reunião de ministros das Finanças da zona euro dos últimos 10 dias.

A Grécia está sob assistência financeira desde 2010 e recebeu dois empréstimos dos parceiros europeus e do Fundo Monetário Internacional no total de 240 mil milhões de euros em troca de duras medidas de austeridade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG