Rajoy afirma que Espanha superará a crise em 2015

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou este sábado que a Espanha estará melhor no final da sua legislatura do que no início no que respeita ao crescimento e ao emprego e que o país superará em 2015 "a maior crise económica alguma vez vivida em três gerações".

Confiante, em sentido contrário ao de outros líderes europeus, como o Presidente francês François Hollande ou o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, Rajoy declarou-se confiante que Espanha será o país "que mais crescerá na zona euro" tanto este ano como no próximo". E, para isso, citou a Comissão Europeia.

O governante espanhol, do Partido Popular, manifestou, no entanto, o desejo de que "todos cresçam" para que possa haver "mais crescimento e mais emprego". E precisou: "É fundamental que as coisas vão bem na Europa. A França é o nosso principal cliente, seguida da Alemanha, do Reino Unido e Itália. Se eles estiverem bem, nós estaremos bem".

Rajoy, citado por jornais como o 'El País', o 'El Mundo' e o 'Expansión', falava na Câmara de Comércio de Almeria, na Andaluzia, num encontro com empresários subordinado ao tema "Andaluzia no centro da ação do Governo".

Estas declarações surgem numa altura em que a França de Hollande já assumiu que só cumprirá a meta do défice (3% do PIB) daqui a dois anos e em que o Presidente francês, socialista, já alertou para uma "estagnação" da economia europeia, com impacto negativo no crescimento.

Na Alemanha, a chanceler alemã, Angela Merkel, conservadora, sublinhou, por seu lado, a necessidade de se continuar a fazer reformas na economia dos países europeus e lembrou que a crise ainda não acabou. A líder da CDU indicou que o caminho das reformas é o caminho certo e que foi ele que permitiu que países como Portugal e Irlanda completassem "com sucesso" os seus programas de assistência financeira internacional.

Os mercados têm andado nervosos com esta dita "estagnação" da economia, mas também com a possibilidade de uma nova crise política na Grécia, que conduza ao poder a esquerda radical anti-euro. O Syriza, partido liderado por Alexis Tsipras, surgiu hoje em primeiro lugar numa sondagem na Grécia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG